Monarquia em Ação!

As redes sociais permitem um intercâmbio de ideias que se multiplicam de forma célere e abrangente.

O ideal monárquico há muitos anos vem utilizando as ferramentas digitais para o compartilhamento de princípios, notícias, informações. Entre as mais usadas estão o Whatsapp e o Facebook.

Criamos o grupo Monarquia Já no whatsapp recentemente e adicionamos pessoas que nos pedem para participar da rede.

Neste grupo, e provavelmente em muitos outros sobre o mesmo assunto, uma das grandes questões é a participação das Forças Armadas na restauração Monárquica. O neo-monarquista, julga de forma errada que a restauração do Império do Brasil seria impopular. É levado a erro pela força da propaganda republicana que faz o que pode para manter-se no poder, inoculando a mentira da impopularidade monárquica.

Outro erro é querer atrelar a Monarquia a algum partido político. A divisão partidária no Brasil pode ter seus erros, mas ela é legitima e não será excluída em caso de Restauração do Império. A Monarquia está acima das disputas partidárias e dá ao País a estabilidade que necessita para crescer econômica, cultural e socialmente, enquanto os políticos se atropelam uns aos outros na disputa por vagas eleitorais.

O público que utiliza o Facebook, pelo menos os ligados aos grupos sobre a Monarquia, são mais intelectuais e suas dúvidas mais explicitas.

Respondendo a uma delas, foi possível explicitar algumas ações que poderão ser repetidas pelo Brasil afora.

No grupo MONARQUIA JÁ do Facebook, a pergunta de um participante: “Então, o que podemos fazer? Como aproveitar esta oportunidade e garantir que o congresso passe uma convocação para um novo referendo que inclua não apenas o chamado “semi-presidencialismo” mas também o parlamentarismo e a monarquia? Temos deputados ou senadores monárquicos? D. Bertrand disse que o D. Luiz escreveu para todos os deputados em 1988 e por isso a monarquia foi incluída no referendo. É possível fazer isso?”

O Príncipe Dom Luiz, Chefe da Casa Imperial e Imperador de Jure, e seus irmãos e sobrinhos estão fazendo a parte deles, aglutinando, esclarecendo, divulgando e ampliando a rede monárquica pelo Brasil. O que podemos nós fazermos para apoiar este esforço e também divulgarmos a Monarquia no Brasil?

A classe política tem um termômetro para a popularidade que é super-sensível. Se o povo manifestar-se jundo a seus vereadores, deputados (estaduais e federais) e senadores, os fazendo ver que o povo quer a volta da Monarquia, a classe em peso pende para a Monarquia, abandonando de vez a república velha e carcomida por corrupção.

Não precisaremos mudar as estruturas políticas, não precisaremos disparar um tiro, não precisaremos do favor de nenhum militar!

Então, comece já a escrever para os políticos que você ajudou a eleger (ou não) convença-os e a seus amigos que a Monarquia dá estabilidade politica, social, cultural, financeira ao País. Convide os seus conhecidos a fazerem o mesmo. Em pouco tempo teremos um Brasil diferente.

Quer uma ideia para a carta? Segue abaixo um modelo, use-a sem moderação, envie para políticos (vereadores, deputados, senadores), jornalistas, sacerdotes, etc.

Deus guarde esta Nação!


(sua cidade e data)

Exmo(a) Sr(a). (nome do político, jornalista, sacerdote, etc)

Saudações!

Admirador do Império do Brasil como sou, venho manifestar a Vossa Senhoria, o meu desejo de ver a forma de governo monarquista restabelecida no Brasil, após mais de 120 anos do golpe militar que expulsou Dom Pedro II, o Magnânimo em 1889.

É verdade que já tivemos um plebiscito, mas este, realizado a toque de caixa, sem permitir um tempo hábil para debate e discussão foi falho em muitos pontos. Mesmo assim, o resultado surpreendeu a todos, mostrando um Brasil monarquista surgindo das cinzas da opressão republicana.

A Monarquia está acima das disputas partidárias e dá ao País a estabilidade que necessita para crescer econômica, cultural e socialmente, enquanto os políticos disputam por vagas eleitorais.

Entre as primeiras 10 economias mundiais, 9 são monarquia e apenas uma republicana.

Peço pois, como seu eleitor, que sou, que apoie toda iniciativa que vise a restauração do Império do Brasil, conduzindo o Imperador de Jure, Dom Luiz de Orleans e Bragança, bisneto da Princesa Isabel, a Redentora, e legítimo herdeiro, ao trono.

Saudando com respeito Vossa Senhoria, encerro esta com

estima e consideração

(Assinatura)